domingo, 17 de maio de 2009

Religiões e religiosidades (resumo)

Olá pessoal, estou postando um pequeno resumo de cada religião que foi publicado na revista Ciência hoje, Crianças (não estou lembrada do número e edição, mas assim que tiver postarei a referência correta)
Esses pequenos textos são ótimos para se trabalhar com o 8º ano. Dá pra desenvolver uma boa aula.

Cristianismo
O cristianismo é a religião que, como o nome indica, segue os ensinamentos de Jesus Cristo. Para os cristãos, Jesus é o filho de Deus, e Deus é o criador do universo e de todos os seres. Deus teria enviado seu filho para salvar o ser humano dos pecados do mundo e, por isso, Jesus morreu na cruz, sacrificado em nome da humanidade. Os cristãos se dividem entre católicos e protestantes, mas, até o século 16, só existia a Igreja católica. A divisão começou na Europa com um grupo de pessoas insatisfeitas com algumas idéias e práticas religiosas. Essas pessoas, então, reformularam a doutrina religiosa e essa reformulação ficou conhecida como Reforma Protestante, porque era a reforma dos que protestavam. Mas contra o que esse grupo protestava? Bem, entre outras coisas, protestavam contra o poder do Papa, contra a proibição do casamento de padres e freiras e contra o batismo em recém-nascidos.
Para os protestantes, o batismo só deve ser realizado quando a pessoa tem condições de escolher sua religião, por isso, eles não batizam bebês e crianças muito pequenas. Eles se opõem à proibição do casamento de padres porque não vêem mal algum no fato de um religioso se casar. Depois dessa primeira reforma, muitas outras aconteceram e por conta disso surgiram, no mundo, várias igrejas protestantes: batistas, pentecostais, metodistas, adventistas etc. Apesar das diferenças, tanto católicos quanto protestantes acreditam que Jesus foi o enviado de Deus, o Messias. O livro sagrado dos cristãos é a Bíblia, onde eles buscam as palavras de Deus e as explicações para muitas coisas que acontecem no mundo.

Judaísmo
A palavra 'judeu' vem de Judéia, nome de uma parte do antigo reino de Israel, no Oriente Médio. Os judeus podem pertencer a qualquer nação ou etnia e hoje em dia vivem espalhados por todo o mundo. Existem judeus que não praticam a religião, são apenas descendentes de judeus; já os que seguem rigorosamente todos os preceitos da religião são considerados ortodoxos. Mas onde começa a história do judaísmo? Há séculos antes de Cristo, com Abraão, que é considerado o principal patriarca da fé judaica. Orientado por Deus, Abraão levava a fé a todos os povos que encontrava. Deus prometeu-lhe fazer de seu povo (os hebreus) e de todos aqueles que seguissem suas palavras o 'povo escolhido', levá-lo até Canaã -- a Terra Prometida -- e lá fundar a grande nação judaica. Outro nome importante para os judeus é o de Moisés, considerado um dos fundadores da religião. Moisés teria sido colocado pela mãe numa cestinha às margens do rio Jordão, no Egito, para ser salvo de um faraó que queria matar todos os filhos dos hebreus do sexo masculino. Acontece que Moisés foi encontrado pela filha desse faraó, criado como egípcio até a idade adulta, quando, escolhido por Deus, libertou o povo hebreu da escravidão no Egito. O povo judeu comprometeu-se a cumprir as leis de Moisés e a adorar a um único deus. Tudo isso está na Bíblia, o livro considerado sagrado pelos judeus e pelos cristãos. É importante distinguir que os judeus seguem o Velho Testamento -- ao que chamam Torá, em hebraico -- e os cristãos seguem o Novo Testamento. Os judeus não acreditam que Jesus Cristo seja o filho de Deus, mas apenas um profeta, como tantos outros que surgiram naqueles tempos. Para eles, o Messias, isto é, o salvador da humanidade, ainda está para chegar.

Islamismo
É a religião dos muçulmanos. Islã, em árabe, quer dizer submissão, portanto Islamismo é a religião que prega que o homem deve submeter-se ao sagrado, ao divino, a Alá, que seria o mesmo deus ao qual se referem os cristãos e os judeus. O islamismo surgiu na Arábia e hoje, como tantas outras religiões, já se espalhou pelo mundo. É a segunda religião com o maior número de seguidores -- a primeira é o cristianismo. A maioria dos muçulmanos vive na África, na Ásia e no Oriente Médio. No ano de 570 depois de Cristo, nasceu, em Meca, o fundador da religião islâmica, o profeta Maomé. Ele foi apelidado de al Amim, que quer dizer 'o crente', porque afirmou que um anjo chamado Gabriel apareceu dizendo que ele teria de levar a todos os homens a palavra de Alá. O anjo teria nas mãos um pergaminho, no qual estavam escritas as palavras de Alá e Maomé teria sido aconselhado a decorar aqueles ensinamentos para recitar a todo o mundo. E assim ele teria feito. Muito tempo depois, os seguidores de Maomé, preocupados em não deixar que aqueles ensinamentos se perdessem, resolveram anotar tudo que o profeta pregava. As palavras de Maomé mais tarde foram impressas em um livro que ficou conhecido como Alcorão, cujos ensinamentos são seguidos por todos os muçulmanos. Para os muçulmanos não existe outro deus senão Alá, e Maomé é o seu profeta. Esta é a declaração de fé do islamismo.

Hinduísmo
Religião nascida na Índia há cerca de quatro mil anos. A maioria dos hinduístas vive no país de origem da religião, mas existem hinduístas vivendo em outras partes do mundo. Os seguidores dessa religião não têm obrigação de freqüentar nenhum tipo de templo, porque podem cultuar seus deuses em casa. Entre suas crenças está a reencarnação. Ou seja: eles acreditam que após a morte todos os seres voltam à vida sob a forma de gente ou animal. Eles também crêem que tudo o que você faz nesta vida determina a situação em que você virá na próxima. Por isso eles pregam que o ser humano deve praticar só o bem, ser honesto, trabalhar muito e cuidar de seus familiares e amigos. Esse modo de vida eles chamam de Dharma. Na Índia, a vaca é considerada um animal sagrado; nenhum indiano pode matar uma vaca, pois é um animal que pode alimentar, com seu leite, o homem. Ela é considerada mais pura do que os sacerdotes, e quando algum indiano a toca, acredita que se purifica. Os deuses mais populares na Índia são Brahma, Shiva e Vishnu. Brahma é o criador do universo, Vishnu é o que sustenta e protege o mundo e Shiva é aquele que destrói, dançando sobre ele. Depois, Brahma tem de reconstruir tudo.

Candomblé e Umbanda
São religiões de origem africana, que foram trazidas para as Américas Central e do Sul, especialmente para o Brasil, pelos negros, que, na época da colonização, eram retirados de sua terra e vendidos como escravos do outro lado do oceano. Além de muita saudade e sofrimento, os negros escravizados levaram consigo suas crenças e seus costumes. Nas senzalas, longe dos senhores de escravos, eles realizavam os rituais de candomblé para cultuar seus orixás. Mas o que são orixás? São os deuses africanos que receberam de Olorum -- que seria o deus dos deuses -- a incumbência de criar e governar o mundo. Por isso, cada orixá é responsável por um aspecto da natureza e da condição humana. Oxum, por exemplo, seria a deusa da água doce e, entre as qualidades humanas, representaria a vaidade. Mas, como revela a História, os colonizadores proibiam que os escravos cultuassem outra religião que não a católica. E o jeito que os negros encontraram para não serem afastados de sua fé foi criar uma relação entre os seus orixás e os santos do catolicismo. Iansã, tida como a deusa dos ventos, passou a ser cultuada na figura de Santa Bárbara; Ogum, orixá guerreiro, seria São Jorge; e assim aconteceu também com os demais. Foi do sincretismo religioso -- ou, em outras palavras, da mistura de religiões -- que surgiu a umbanda. Tanto o candomblé quanto a umbanda são praticados com muita música, muita dança e muita alegria. Para ambas, a vida terrena tem interferência direta da vontade dos orixás.

Budismo
Essa é uma religião que pode ser considerada diferente das outras por não pregar a crença em nenhum deus. Ela considera que todas as pessoas são responsáveis por suas ações e, por isso, devem aprender a viver com sabedoria para serem felizes. Era Buda quem pregava isso. Você sabe quem foi este homem? Conta-se que o filho de um rajá que viveu no noroeste da Índia, muitos anos antes de Cristo, foi o fundador do budismo. Esse príncipe vivia com muito luxo, mas era proibido de sair dos domínios do palácio. Uma profecia dizia que ele só seria um grande governante se não conhecesse os sofrimentos do mundo; caso contrário, ele abandonaria toda sua riqueza e deixaria o palácio. Por conta disso, o rei o mantinha protegido do mundo e não permitia que o príncipe sequer olhasse por sobre as muralhas. Assim ele viveu, cercado de ouro e de delícias, até completar 29 anos, quando resolveu sair escondido. Foi aí que a profecia se cumpriu: ele viu um velho, um homem doente e um cadáver, e descobriu, ao mesmo tempo, a velhice, a doença e a morte, concluindo que elas podiam atingir a qualquer um. Depois dessas visões, ele se deparou com um homem que vivia com muita simplicidade. Percebendo que aquele homem era feliz apesar de não possuir riquezas materiais, resolveu, então, abandonar tudo que tinha: o palácio, a mulher, o filho e todos os bens materiais. Daí vem a simplicidade que Buda pregava. A religião que surgiu a partir dos ensinamentos deste homem determina que seus monges possuam apenas oito requisitos: 1. roupas (de cor marrom, laranja ou preta); 2. um cinto; 3. uma tigela para as doações que deverá receber dos outros; 4. agulha e linha; 5. um cajado; 6. uma navalha; 7. um palito de dentes; 8. um coador para coar a água que bebe, evitando que alguma criatura viva seja engolida sem querer. A meditação é muito importante para os budistas. Eles meditam diariamente a fim de alcançar a sabedoria e a iluminação. Os mandamentos da religião são cinco: não fazer mal a nenhuma criatura viva; não tomar aquilo que não lhe foi dado; não se comportar de modo irresponsável nos prazeres sexuais; não falar falsidades; não se entorpecer com álcool ou drogas.

Nenhum comentário:

A rocha no Caminho (para refletir)


Em tempos bem antigos, um rei colocou uma pedra no meio de uma estrada. Naquele momento ele se escondeu e ficou observando se alguém tiraria a imensa rocha do caminho. Alguns mercadores e homens muito ricos do reino passaram por ali e simplesmente deram a volta pela pedra. Alguns até esbravejaram contra o rei dizendo que ele não mantinha as estradas limpas, mas nenhum deles tentou se quer remover a pedra dali.
De repente, passa um camponês com uma boa carga de vegetais. Ao se aproximar da imensa pedra, ele pôs de lado a sua carga e tentou remover a pedra dali. Após muita força e suor, ele finalmente, com muito jeito, conseguiu mover a pedra para o lado da estrada. Ele voltou a pegar a sua carga de vegetais, mas notou que havia uma bolsa no local onde estava a pedra. Foi até ela e viu que a bolsa continha muitas moedas de ouro, e um bilhete escrito pelo rei que dizia: Todo obstáculo contém uma oportunidade para melhorarmos nossa condição...Pense Nisto... Aquele acontecimento que para você é tão horrível neste momento de sua vida, veio até você para ajudá-lo a crescer! Talvez ele seja a pedra para você ir em busca de algo mais, que pode levar você a uma vida melhor e a conseguir suas realizações!

Diversidade religiosa

Loading...

Para você refletir

A FLOR E O ARROZ

Um sujeito estava colocando flores no túmulo de um parente, quando vê um chinês colocando um prato de arroz na lápide ao lado. Ele se vira para o chinês e pergunta:

- Desculpe, mas o senhor acha mesmo que o defunto virá comer o arroz? E o chinês responde:

- Sim, quando o seu vier
cheirar as flores.

Moral da História: "Respeitar as opções do outro, em qualquer
aspecto, é uma das maiores virtudes que um ser humano pode ter. As pessoas são diferentes, agem diferente e pensam diferente. Portanto, nunca julgue. Apenas tente compreender